GRANDE EXPEDIENTE
Rodrigo Maroni faz homenagem à Polícia Civil
Francis Maia - MTE 5130 | Agência de Notícias - 17:04 - 13/08/2019 - Edição: Letícia Rodrigues - MTE 9373 - Foto: Celso Bender
A Polícia Civil recebeu homenagem hoje (13), durante o Grande Expediente da sessão plenária, pelo deputado Rodrigo Maroni (PODE). Da tribuna, o parlamentar destacou o relevante papel dos agentes policiais, atualmente liderados pela delegada Nadine Anflor. Apesar das restrições dos servidores públicos com o parcelamento salarial, Maroni destacou a bravura e o empenho da Polícia Civil em combater o crime e, também, promover ações preventivas e protetivas à sociedade. E defendeu salários iguais ao de juízes ou deputados para a categoria.
 
Defensor da causa animal, Rodrigo Maroni revelou que este seria naturalmente o assunto do Grande Expediente, mas optou pela homenagem à Polícia Civil “pelo compromisso com o serviço público”. Em espaço anterior, o parlamentar registrou o trabalho da Brigada Militar, justificando que “as duas corporações são as mais exigidas em momento de crise”, em especial porque não podem protestar pelos seus direitos através da greve e trabalham nas madrugadas mesmo com os salários parcelados". Também destacou o fato de que em oito meses deste ano, sete policiais foram mortos em serviço, evidência do perigo diário que enfrentam, “é profissão que deveria ser das mais valorizada”, afirmou.
 
Valorização salarial
Referiu o auxílio de agentes da PC no período em que exerceu a militância estudantil e apoiava as reivindicações dos policiais, opinando que “todo policial, assim como os professores, deveriam receber o teto salarial”, fazendo concurso para receber R$ 30 mil e até mesmo salário superior ao de deputado ou juiz.
 
No que diz respeito ao trabalho que realiza na defesa dos animais, destacou o permanente acompanhamento de viaturas ou agentes da polícia em arriscadas buscas realizadas em zonas de risco e violência para salvar mascotes desprotegidos ou abandonados, muitos vezes feridos ou apreendidos nesses locais. Isso aconteceu no Jardim Itu Sabará, quando resgatou animal que permaneceu 12 dias ao lado de corpo do dono, morto com os demais membros da família em ação da polícia. Diante da falta de políticas públicas para os animais, as ações em conjunto com os policiais civis e as viaturas cumprem o papel de assegurar os resgates, observou.
 
Maroni mostrou a estrutura da PC, com 559 órgãos operacionais, 537 delegacias, 22 postos de polícias, 22 delegacias especializadas da mulher, as 16 delegacias da Criança e Adolescente, as duas delegacias de Proteção ao Idoso. Destacou que a função está atraindo também os jovens para as suas fileiras, através de concurso público, informando que são 465 delegados e quatro mil agentes, “efetivo pequeno para atender os 11 milhões de habitantes”, disse o deputado, voltando a ressaltar o fato de que trabalham e recebem os salários parcelados, atualmente. Embora sendo da base do governo e apoie Eduardo Leite, lamentou que esses servidores exponham suas vidas nas ruas sem poder protestar por seus direitos.
 
Uma das justificativas para o bom desempenho desses profissionais é a paixão pelo trabalho que realizam, justificou. E apontou os diversos programas desenvolvidos pela PC, como o Mediar e Pacificar, “o trabalho da polícia não pode ser só ostensivo, de arma na mão, mas ter a habilidade para intermediar conflitos”.
 
Junto aos elogios à formação profissional e juventude da delegada Nadine Anflor, o deputado também sugeriu que ela, assim como outros agentes, também disputem cargos eletivos, estimulando a participação dos servidores públicos na política e promovendo a renovação. De outra parte, comentou as dificuldades enfrentadas pelos policiais nos locais de trabalho, nas delegacias, e também o estresse provocado pelo exercício da profissão, muitas vezes vítimas de depressão ou doenças emocionais. Rodrigo Maroni disse que os policiais civis, se paralisassem suas atividades durante uma semana, provocariam um colapso no Estado, “o pavor e o pânico tomaria conta”. Ele projetou a atuação de Nadine Anflor num diálogo entre os governantes para impedir essa situação extrema, reiterando que a categoria, mais do que homenagens, precisa de respeito.
 
Antes de encerrar, pediu que a colaboração espontânea dos policiais com a causa animal seja reconhecida e, em gesto de carinho, entregou à chefe de Polícia um boneco adquirido no Brique da Redenção, uma imagem dele e sua cadelinha Teresa.
 
Apartes
Do plenário, manifestaram-se em aparte dos deputados Sérgio Turra (PP), Jeferson Fernandes (PT), Franciane Bayer (PSB), Luiz Henrique Viana (PSDB), Tenente-Coronel Zucco (PSL), Sebastião Melo (MDB), Luciana Genro (PSOL), Dr. Thiago Duarte (DEM), Fran Somensi (PRB), Paparico Bachi (PL), Elizandro Sabino (PTB), Juliana Brizola (PDT) e Any Ortiz (PPS).
© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Grande Expediente

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia
Rádio Assembleia
CONSCIÊNCIA NEGRA
COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA
COMISSÕES DE ECONOMIA E DE FINANÇAS
COMISSÃO DE SAÚDE E MEIO AMBIENTE
» Veja mais

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30