artigo
O (des)governo do Rio Grande
Pedro Ruas* | PSOL - 14:24 - 24/03/2015

O Governo Sartori iniciou como se seu titular tivesse caído, sem querer, dentro do Palácio Piratini. Sim, porque foram queixas e “surpresas” com a situação do estado que disputou duramente, em eleições acirradas, para governar.

Agora, Sua Excelência comporta-se como o síndico de uma massa falida – nomeado por algum Juiz fictício – que não tem plano ou projeto algum, a não ser deixar de pagar dívidas, cortar despesas, deixando a sociedade perplexa e assustada. Aliás, em termos de despesas “cortadas”, é bom que se diga que elas não incluem os maiores salários pagos pelo Estado, na esfera dos poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, cujos aumentos o Governador poderia e deveria ter vetado.

Então, o que se tem agora é a dúvida quanto à nomeação de servidores aprovados em concurso público, bem como a certeza de que não será feito qualquer investimento de interesse social (segurança, saúde, habitação, educação, transporte coletivo).

O caso do Corpo de Bombeiros é exemplar: com o corte dos recursos, em algumas cidades já há horários rígidos de atendimento, como se incêndios pudessem ser agendados com antecedência. E, ainda por cima, o executivo estadual anuncia que o pagamento do salário dos servidores poderá atrasar.

Mas chama a atenção, especialmente, o fato que o governo não encaminhou nenhum projeto para a Assembleia Legislativa. Nem bom, nem ruim, simplesmente nenhum. Ora, verifica-se uma inapetência para governar ou a total falta de planos para tanto, o que igualmente é grave e triste. Não há sentido em manifestar-se somente através de lamúrias sobre o que foi encontrado, sem jamais apresentar uma ideia razoável de como resolver os problemas existentes.

Um governante governa e ninguém está achando que isto é uma tarefa fácil. Sabe-se, contudo, que a titularidade do Palácio Piratini não é imposta à ninguém, porque ela só existe se for conquistada. Vamos completar três meses de (des)governo no Rio Grande e esta situação precisa mudar.

*Deputado estadual

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30