SERVIÇOS PÚBLICOS
Nelsinho preside audiência e renova pedido para que Corsan reveja tarifa de atingidos em alagamentos
Marcio Stefani - MTB 17.305 | PT - 17:10 - 29/09/2015 - Foto: Fernanda Finkler
Audiência reuniu órgãos públicos e concessionárias de água e luz
Audiência reuniu órgãos públicos e concessionárias de água e luz

Na noite da segunda-feira (28), a Comissão de Segurança e Serviços Públicos, acolhendo solicitação do legislativo canoense, realizou audiência pública para debater o atendimento à comunidade em períodos de intempéries e desastres naturais pelos órgãos públicos e concessionárias de água e energia elétrica.

Presidente da Comissão, o deputado Nelsinho Metalúrgico (PT) apresentou as preocupações das ocorrências nos municípios de Canoas e Esteio, que têm se tornado comuns e mais graves na região. “Nos últimos 10 anos, os fenômenos se acentuaram em função dos problemas de infraestrutura, da impermeabilização do solo e da degradação do meio ambiente”, afirmou o parlamentar.

Segundo o deputado, no final do ano anterior, a comunidade de Canoas sofreu com  fortes chuvas e vendavais, ficando por grande tempo sem energia elétrica nas residências. No caso de Esteio, as cheias de julho deste ano deixaram cerca de 30 mil pessoas sem o abastecimento de água e luz, e com um prejuízo estimado em mais de R$ 1 milhão. Nelsinho questionou sobre a dificuldade de desligamento das redes e a posterior religação. "O desligamento só foi realizado quando os atingidos pelas águas informavam à concessionária dados das contas, como o código do cliente. Pela demora, isso poderia colocar em risco a vida das pessoas", frisou.

Nelsinho ressaltou, ainda, ter presenciado em comunidades atingidas por alagamentos, contas de água chegando aos R$ 500, valor este em função das limpezas das residências. "De público, renovo o pedido para que a empresa reavalie a sua posição, pois certamente inúmeras famílias deixaram de pagar as contas em função dos valores elevados que acabaram vindo", disse o deputado.

O vereador Paulo Ritter, que preside a Câmara de Canoas e sugeriu a realização da audiência, disse que existe a preocupação em função do tempo de resposta dos órgãos e concessionárias de serviços de energia elétrica. "São recorrentes as ocorrências na praia do Paquetá, e o tempo de desligamento das redes colocaram vidas de 80 famílias em risco, já que a altura dos medidores é baixa”, ressaltou.

A secretária de Desenvolvimento Urbano e Habitação de Esteio, Joceane Gasparetto, lembrou que a cidade vive nos últimos anos conflitos em relação aos alagamentos. "Esteio é a cidade mais baixa da sub-bacia do arroio Sapucaia e as águas das chuvas de toda a região acabam escoando para o município. A administração adquiriu uma série de equipamentos para prevenir e minimizar os impactos das cheias”, afirmou a secretária, destacando que a divulgação em tempo real de informações nas redes sociais possibilitou inclusive que pessoas fossem salvas. “Elaboramos juntamente com a Prefeitura de Canoas os projetos para reservação das águas, mas infelizmente não obtivemos sinalização positiva do governo federal para a liberação de recursos que financiem as obras", disse Joceane, lembrando que  a administração de Esteio propôs minimizar os prejuízos das famílias com a isenção do IPTU para o ano seguinte. “Infelizmente a Corsan não isentou as famílias das contas no período em que tiveram que realizar a limpeza de suas casas”, concluiu.

Segundo a coordenadora regional da AES Sul, Alessandra Kozlowski, a empresa, em função das ocorrências, instituiu um canal de atendimento direto com o poder público para períodos críticos. Quanto ao restabelecimento da energia, Alessandra informou que a religação da rede varia conforme a característica da situação, que é avaliada por um técnico no local.

O diretor de operações da Corsan, em função do pedido do deputado Nelsinho, sugeriu que a administração dos municípios busquem junto à AGERGS o desconto na tarifa para as famílias, citando como exemplo o ocorrido nas cidades de Alvorada, Cachoeirinha e Viamão.

Participaram da audiência os vereadores de Canoas, Pedro Bueno e Sidiclei Mancy, o tenente coronel. Darlan da Silva Adriano, representando o Corpo de Bombeiros Militar do RS; major André Porto, representando a Defesa Civil do Estado do RS; coronel Rodolfo Pacheco, coordenador da Defesa Civil de Canoas; tenente  Lauro Luiz Henkes, representando o deputado Bombeiro Bianchini; Fernando Kern, coordenador da Defesa Civil de Cachoeirinha; e Eder Martini, representando a Guarda Municipal de Canoas.

 

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Deputados

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30