CONVOCAÇÃO EXTRAORDINÁRIA
Última sessão extraordinária termina sem votação de PECs e adesão ao Plano de Recuperação Fiscal
Letícia Rodrigues - MTE 9373 | Agência de Notícias - 18:35 - 31/01/2018 - Edição: Sheyla Scardoelli - MTE 6727 - Foto: Caco Argemi - ALRS
Edegar Pretto conduziu a última sessão plenária como presidente da Casa
Edegar Pretto conduziu a última sessão plenária como presidente da Casa

A terceira e última sessão extraordinária realizada durante o recesso parlamentar, na tarde desta quarta-feira (31), terminou sem que fossem votadas as quatro proposições do Executivo indicadas na convocação do governador José Ivo Sartori. As quatro horas de duração da sessão foram utilizadas pelos parlamentares para comunicações de lideranças e para o debate sobre a inversão da ordem de votações. Nesta quinta-feira (1º), o ano legislativo começa com sessão solene de eleição e posse da Mesa Diretora da AL para 2018.

No começo da Ordem do Dia, o presidente concluiu a consulta aos líderes, iniciada no fim da sessão de ontem (30), sobre a inversão da pauta, para que a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal da União (PLC 249 2017) fosse apreciado antes das três propostas de mudanças na Constituição Estadual para que a CEEE, CRM e Sulgás possam ser federalizadas ou privatizadas sem a necessidade de um plebiscito (PEC 266 2017, PEC 267 2017 e PEC 268 2017). Não houve acordo para essa inversão, já que a manifestação dos líderes favoráveis representou 30 parlamentares (são necessários, no mínimo, 37 parlamentares).

Com a decisão, o líder do governo, deputado Gabriel Souza (PMDB), apresentou requerimento (RC 6 2018) para que a inversão da pauta fosse apreciada pelo plenário. A matéria não chegou a ser votada, já que o tempo regimental da sessão se esgotou.

Durante o encaminhamento da matéria, Gabriel voltou a criticar o presidente da Casa, deputado Edegar Pretto (PT), por não ter seguido a ordem de votações solicitada na convocação extraordinária do governador José Ivo Sartori, mesmo após o requerimento (RDI 1 2018) ter sido aprovado pelo plenário, na sessão de ontem (30), por 30 votos a 19. "Esta convocação extraordinária está virando convite porque a Assembleia está se negando a deliberar sobre o projeto mais importante desta legislatura", avaliou.

O deputado Tarcísio Zimmermann (PT) criticou o pronunciamento do líder do governo na tribuna em relação à condução das sessões extraordinárias pelo presidente da Casa . Afirmou que a oposição jogou limpo e nunca negou que se utilizaria de recursos regimentais para evitar "o crime" de aprovar o Regime de Recuperação Fiscal. "Nós lutaremos até o fim e utilizaremos todos os recursos regimentais", garantiu.

Também se manifestaram os deputados Adão Villaverde (PT), Enio Bacci (PDT), Vilmar Zanchin (PMDB), Nelsinho Metalúrgico (PT), Tiago Simon (PMDB), Marcel van Hattem (PP), Miriam Marroni (PT), Luiz Fernando Mainardi (PT), Juliana Brizola (PDT), Jeferson Fernandes (PT), Gilberto Capoani (PMDB), Juvir Costella (PMDB) e João Fischer (PP).

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Presidência

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia
Rádio Assembleia
COMISSÃO DE ECONOMIA, DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E DO TURISMO
» Veja mais

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul
Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000

Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30