COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E COOPERATIVISMO
Deputados debatem paralisação de caminhoneiros e preço dos combustíveis
Vicente Romano - MTE 4932 | Agência de Notícias - 12:44 - 24/05/2018 - Edição: Letícia Rodrigues - MTE 9373 - Foto: Guerreiro
Deputados discutiram vários temos durante o período de Assuntos Gerais
Deputados discutiram vários temos durante o período de Assuntos Gerais

A paralisação dos caminhoneiros, o preço dos combustíveis, o embargo europeu a carne de frango brasileira, o decreto e as portarias sobre o fracionamento de carnes e derivados e a crise do setor orizícola foram temas de debate entre integrantes da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo, durante o período dos Assuntos Gerais da reunião ordinária ocorrida na manhã desta quinta-feira.

Paralisação
O deputado Aloísio Classmann (PTB) manifestou sua solidariedade com o movimento paredista dos caminhoneiros. Ele culpou o governo federal pela falta de estratégia para a política de preços dos combustíveis, especialmente do óleo diesel. “Enquanto que o preço do litro do diesel da Petrobras chega a quase R$ 4,00, o mesmo produto é vendido no Paraguai a R$ 2,50”, informou. Classmann disse que a o governo quer recuperar a Petrobras, “depois de assaltada em ações criminosas, onde foi desviado milhões e milhões, em cima do caminhoneiro, do produtor e dos responsáveis pela produção de alimentos". O deputado do PTB também falou da dificuldade dos transportadores autônomos de carga em pagar suas dívidas.

O deputado Sérgio Turra (PP) também creditou ao governo federal a culpa pela paralisação. “Em menos de um ano foram 121 aumentos dos combustíveis, representando majoramento de 56% do valor do produto”, informou. Turra criticou a alta carga tributária brasileira, lembrando que o maior imposto que incide sobre o diesel, o ICMS, correspondente a 29% do preço ao consumidor, praticado nas capitais brasileiras. O progressista disse que é preciso parar Brasília e não o Brasil e lembrou enfaticamente que a Petrobras foi assaltada, usada como instrumento político e de corrupção em administrações e governos anteriores.

O deputado Altemir Tortelli (PT) disse que o problema é a forma de gerenciamento da política de preço dos combustíveis, alterada pelo atual governo brasileiro. “Em governos anteriores, esta política seguia a lógica da economia do país. Agora segue a lógica do preço internacional, dominado pelas grandes empresas”, garantiu. Tortelli sugeriu que o presidente da Assembleia Legislativa convoque todos os deputados para debater a situação do país, que, segundo ele, pode se agravar ainda mais nos próximos dias.

A deputada Zilá Breitenbach (PSDB) também se manifestou em relação a destruição da Petrobras por uso político. Ela pediu ação imediata das autoridades para conter o preço do óleo diesel e reduzir impostos sobre os combustíveis.

Carne de frango
As consequências do embargo da União Europeia à carne de frango brasileira foi discutida pelos deputados Altemir Tortelli e Sérgio Turra. Tortelli anunciou a constituição de Frente parlamentar para tratar do assunto. Conforme ele, a medida atinge diretamente os trabalhadores de frigoríficos brasileiros. Sobre o impasse, o deputado Turra avalia que a decisão da comunidade europeia se dá por questões políticas e não por problemas na qualidade do produto brasileiro. Ele informou que os Ministérios da Agricultura e das Relações Exteriores, junto com e diversas entidades como a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), entidade que representa a cadeia produtiva de aves e suínos, estão unidos para reverter o impasse. Nesta semana, um comitê foi formado e vai tratar exclusivamente da questão.

Fracionamento de carnes
O deputado Gilmar Sossella (PDT) se manifestou a respeito do decreto e das portarias de fracionamento de carnes e derivados. Ele condenou a adoção das medidas legais sem um debate com os segmentos envolvidos na comercialização dos produtos. O deputado Altemir Tortelli sugeriu a elaboração de Projeto de Decreto Legislativo (PDL) pela Assembleia Legislativa alterando a legislação existente.

Setor orizícola
Também o deputado Adolfo Brito (PP), presidente da Comissão, se manifestou a respeito da crise do setor orizícola do estado. Brito disse que mais de 1 milhão de toneladas do produto estão estocadas no RS. Ele observou que o preço do arroz é inferior ao custo de produção. Brito solicitou ao governo do Estado a redução da alíquota ICMS sobre o arroz em casca comercializado.

Participação
Participaram da reunião os deputados Adolfo Brito (PP), Sérgio Turra (PP), Zilá Breitenbach (PSDB), Regina Becker Fortunati (PTB), Aloísio Classmann (PTB), Gilmar Sossella (PDT) e Altemir Tortelli (PT).

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul
Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000

Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30