ARTIGO
O preço da omissão
Sérgio Turra* | PP - 11:26 - 12/06/2018

A menos de quatro meses das eleições, uma nova pesquisa do Instituto Datafolha revela dois números alarmantes: 46% dos eleitores entrevistados na enquete espontânea dizem que ainda não têm candidato, e 23% afirmam que pretendem votar nulo ou em branco.

Estes números traduzem, evidentemente, o enorme desencanto dos brasileiros com a política. Decepcionados com os escândalos de corrupção denunciados pela Operação Lava Jato, e revoltados com a classe política indistintamente, muitos eleitores estão optando pela pior alternativa – a omissão!

Mas, lavar as mãos e deixar a história seguir seu curso, não é o melhor caminho para a reconstrução moral do Brasil. O momento difícil exige o contrário: seleção de candidatos diferenciados, corretos, e comprometidos com a promoção do bem comum. Anular o voto, ou votar em branco, é um protesto inútil – que favorece justamente aqueles que não querem mudanças na política.

A política, como a natureza, odeio o vácuo. O espaço dos bons que se retirarem da arena política será ocupado pelos maus. Não nos deixemos cair na tentação do discurso pessimista, segundo o qual ninguém presta, porque assim cederemos espaço justamente para os piores. Com nosso voto, podemos mandar para casa – ou para a cadeia! – quem enganou a população. Quanto à ética na política, tão necessária, ela também tem de ser praticada pelos eleitores – que não podem fazer do seu voto um instrumento de barganha para obtenção de favores pessoais. 

Como em qualquer atividade humana, a política congrega pessoas honestas e desonestas. Não é assim no clube, na igreja, no trabalho? Precisamos, todos, políticos e eleitores, trabalharmos juntos para melhorar a sociedade. Se não vivemos num mundo perfeito, habitado apenas por anjos, o que nos cabe é fazer a distinção entre os bons e os maus políticos. E dar aos maus o que eles merecem: o banimento da vida pública.

Mas uma coisa é certa: só mudaremos a política fazendo mais política. A boa política! Com calma e sabedoria, temos que separar o joio do trigo. Para não lamentarmos, depois, a consequência de nossas escolhas.

*Deputado estadual

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul
Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000

Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30