FÓRUM DEMOCRÁTICO
GEAD do Idoso entregará carta com reivindicações aos pré-candidatos ao governo do RS
Olga Arnt - MTE 14323 | Agência de Notícias - 16:40 - 15/06/2018 - Edição: Sheyla Scardoelli - MTE 6727 - Foto: Marcelo Bertani
Psicóloga Zhélide Quevedo apresentou painel sobre sinais de violência contra idosos
Psicóloga Zhélide Quevedo apresentou painel sobre sinais de violência contra idosos

O Grupo Estratégico de Acompanhamento de Debates (GEAD) Política para Idosos, do Fórum Democrático de Desenvolvimento Regional da Assembleia Legislativa, entregará, nos próximos dias, aos candidatos ao Palácio Piratini, uma carta contendo os principais programas, ações e iniciativas que deseja ver implementado no Rio Grande do Sul pelo próximo governo. O anúncio foi feito pelo coordenador do GEAD, Lélio Luzardi Falcão, durante evento, realizado na tarde desta sexta-feira (15) no Parlamento gaúcho, para marcar o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. “O envelhecimento abala o sistema de saúde, o mercado de trabalho e a previdência social, especialmente. No entanto, a sociedade não está preparada para enfrentar este fenômeno mundial. Só no Rio Grande do Sul, já somos quase dois milhões de pessoas”, frisou Falcão.

Ainda não há data definida para a entrega aos pré-candidatos do documento, que relata programas como o Cidade Amiga do Idoso, da Organização Mundial de Saúde (OMS), que prevê espaços, acessibilidade, habitação, emprego, inclusão social, saúde e apoio comunitário para o segmento populacional com mais de 60 anos. Consta também a Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa, lançada em conjunto pelos ministérios da Saúde, Desenvolvimento Social e dos Direitos Humanos e estruturada em oito eixos, considerados fundamentais para que uma cidade possa atender às necessidades da população idosa.. “Esperamos que o próximo governo amplie significativamente o olhar, as ações e o comprometimento com esta importante parcela da população gaúcha, hoje com mais de 60 anos e com expectativa de alcançar os longevos 100 anos de vida”, preconiza o documento, que cita o arquiteto Oscar Niemayer, que exerceu sua atividade profissional até os 105 anos, e a presidente da Fundação Teatro São Pedro, Eva Sopher, que dirigiu a entidade até o seu falecimento, como exemplos de vidas produtivas na velhice.

Violência
Os idosos discutiram também as causas e formas de violência que os atingem. Além das violências físicas e psicológicas, citaram a financeira e também a sexual. “Todas estas formas de violência são graves, mas a coisificação da pessoa e o preconceito são as formas mais cruéis, pois acabam com a nossa autoestima”, argumentou o advogado Ivan Feloniuk.

Ele ressaltou que a sociedade atual vê o idoso como um fardo, ao passo que em outras culturas “a presença de uma pessoa idosa na família é motivo de orgulho”. “Em nossa sociedade, muitas vezes, o velho só serve enquanto sustenta. Do contrário, passa a ser tratado como um peso”, apontou.

A presidente da Associação Nacional de Gerontologia do Rio Grande do Sul, a psicóloga Zhélide Quevedo, apresentou um painel sobre os principais sinais de violência física, psicológica e sexual contra idosos. Segundo ela, ansiedade, tristeza, agitação, retração, atitude defensiva na presença de certas pessoas, busca de atenção e proteção, sensibilidade excessiva ou agressividade exagerada podem ser considerados sintomas de abusos. “A imposição de rótulos na pessoa idosa, muitas vezes, impede que comportamentos como estes sejam relacionados com a prática de abusos. Muitas vezes, a pessoa é tachada de manhosa, quando, na realidade, está sendo vítima de uma violência”, alertou.

Zhélide afirmou que quedas sem explicações, hematomas, queimaduras e queixas frequentes de dor devem ser investigados, pois podem ser indícios de violência física. Ela revelou ainda que, embora pouco divulgada, a violência sexual contra idosos não é incomum. “Dificuldades para caminhar ou sentar, roupas rasgadas ou sujas de sangue e hematomas na região genital são sinais de que isso pode estar acontecendo”, registrou.

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Fórum Democrático

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30