MANDATO
CNM e Unale cobram votação de projeto que compensará perdas da Lei Kandir com estados e municípios
Cristiano Guerra - MTE 6820 | PP - 18:12 - 26/06/2018

O presidente da Comissão da Lei Kandir, deputado Frederico Antunes representou a UNALE durante as reuniões na Câmara e no Senado Federal

O Parlamento brasileiro tem prazo até agosto de 2018 para votar o projeto de Lei que regulamenta os repasses da União para Estados e municípios com o objetivo de compensar perdas decorrentes da desoneração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Os valores devidos a partir de perdas acumuladas com a edição da Lei Kandir, em 1996, chegam a R$ 548,7 bilhões. Em função disso, o presidente da Comissão Especial da Lei Kandir da Assembleia gaúcha e representante da UNALE nesta pauta, deputado estadual Frederico Antunes (PP/RS) e o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), percorreram gabinetes de deputados federais e senadores nesta semana buscando apoio para a inclusão na pauta de votação da Câmara e do Senado do Projeto de Lei Complementar 511/18, até o final de agosto deste ano. 

Na Câmara Federal, o líder do PT, deputado federal Paulo Pimenta (PT/RS), requereu nesta semana ao presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), a inclusão do Projeto de Lei Complementar 511/18 (PLP 511/18) na pauta do plenário. A proposição será analisada pelo presidente e os demais líderes de partido na próxima semana. A ideia é também apresentar requerimento para que o PLP tramite na Casa em regime de urgência. No Senado Federal (foto), os senadores Ana Amélia (PP/RS) e Paulo Paim (PT/RS), anunciaram que tão logo o projeto chega da Câmara para o Senado Federal, irão pedir preferência para colocá-lo na ordem do dia. 

“Esse é o tema prioritário deste final de semestre aqui no Congresso Nacional. Precisamos do máximo esforço dos deputados federais e senadores para aprovar essa proposta até o dia 31 de agosto e garantir a devida compensação aos Estados e municípios que perderam receita ao longo de vários anos em função da Lei Kandir”, destacou o presidente da Comissão da Lei Kandir, deputado estadual Frederico Antunes 

Segundo cálculos do Comitê dos Secretários de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal (Comsefaz) os Estados que mais acumularam perdas ao longo de 20 anos foram Minas Gerais (R$ 88,1 bilhões); Rio Grande do Sul (R$ 50,1 bilhões) e Pará (R$ 32,5 bilhões). A proposta em tramitação no Congresso Nacional, se aprovada, determinara o repasse anual de R$ 39 bilhões, com valores diferenciados nos dois primeiros anos. Segundo o projeto, haverá um período de transição com pagamentos específicos para os anos de 2019 (R$ 19,5 bilhões) e 2020 (R$ 29,25 bilhões), sempre corrigidos pelo IPCA. O valor total deverá ser pago no prazo máximo 30 anos.

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul
Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000

Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30