COMUNICAÇÕES
Pronunciamentos na tribuna nesta terça-feira
Celso Luiz Bender - MTE 5771 | Agência de Notícias - 17:45 - 14/08/2018 - Edição: Sheyla Scardoelli - MTE 6727 - Foto: Guerreiro
Deputado Enio Bacci (PDT)
Deputado Enio Bacci (PDT)
Confira o resumo dos pronunciamentos realizados durante o período das Comunicações da sessão plenária do Parlamento gaúcho desta terça-feira (14). A íntegra das manifestações pode ser ouvida no endereço www.al.rs.gov.br/legislativo , em áudios das sessões.
 
O deputado Enio Bacci (PDT) ocupou a tribuna para, segundo informou, tratar de dois temas. “Registro, primeiramente, decisão do MP em relação à delação do ex-deputado Basegio. O MP pôs ponto final nas manifestações mentirosas daquele ex-parlamentar em relação ao meu nome”, apontou. A conclusão do parecer do órgão foi taxativa, prosseguiu, determinando o arquivamento do processo, “afirmando não encontrar qualquer ilícito da minha parte. Assim, fica claro que a intenção de Basegio foi atacar, por vingança, os deputados que o cassaram, em especial eu, relator. Declaro, ainda, que entrarei com processo contra ele, uma vez que não se pode admitir que alguém, que não se importe com a própria honra, ataque a honra e imagem de outros com falsas denúncias”, sublinhou.
 
De outra parte, citou que no último dia 8 de agosto, pela primeira vez no RS, aconteceu a passagem do Dia Estadual em Homenagem aos PMs mortos em serviço. A lei, de autoria da deputada Liziane Bayer (PSB), registrou Bacci, “nos faz refletir e homenagear a todos os agentes da BM e Polícia Civil que tombam no cumprimento da lei, na luta contra a bandidagem”. Observou que é preciso deixar claro que, quem faz segurança pública não é o Estado, e sim seus agentes. “Heróis de farda que têm sua autoestima abalada em razão do parcelamento dos seus vencimentos. Hoje, aqui desta tribuna, presto homenagem a todos os que morreram nesta guerra contra o crime”, frisou. Disse que todas as instâncias da segurança pública estão carentes, faltando estrutura e material. “Mas o que mais faz falta é a melhoria da autoestima dos agentes, conquistas históricas que estão indo ralo abaixo”. Para ele, os policiais deveriam ser tratados de forma diferenciada, na medida em que dão sua vida para defender a sociedade.
 
O deputado Zé Nunes (PT) se dirigiu, em especial, aos representantes dos pescadores presentes nas galerias que, conformo observou, cruzaram o Estado na expectativa da votação do PL 136, de 2018, que institui a Política Estadual de Desenvolvimento Sustentável da Pesca no RS, criando o Fundo Estadual da Pesca. “Todos vocês devem ser considerados, por sua importância para a economia do Estado. Os pescadores querem o diálogo com esta Casa para que esta proposição seja votada o mais rápido possível. Um PL estratégico e fundamental para o segmento da pesca no RS”, destacou. PL este, prosseguiu, que foi construído a várias mãos, fruto da organização e empenho de todos que têm ligação com a área. A proposta busca fazer com que o Estado do RS assuma sua condição de Estado pescador, que valorize os que trabalham com a pesca. “Apresenta outro foco fundamental, que é a proibição da pesca de arrasto antes das 12 milhas, por parte de empresas de outros estados, que fazem a pesca predatória, sem gerar renda e empregos, além imporem prejuízos aos pescadores gaúchos”, lamentou.
 
O deputado João Reinelli (PSD) ocupou a tribuna para registrar e lamentar a morte do economista e ex-secretário Cezar Busatto, ocorrida nessa segunda-feira. Destacou a importância do convívio com Busatto nos últimos três anos. “Mesmo já frágil na sua saúde, prosseguia fazendo política com paixão”. Lembrou que Busattto, como secretário de Governança de Porto Alegre, foi o responsável por executar, na Capital, o processo de resiliência da cidade. Recordou que o projeto, em razão da sua importância e apoio que teve, veio a debate na Assembleia, em Comissão Especial do RS Resiliente presidida por ele, Reinelli, em 2016, dando origem a um PL que tramita na Casa. O deputado do PSD pediu sua aprovação em homenagem a Busatto e à sua paixão pelas boas causas. De outra parte, comemorou que nesta data, um dia após o falecimento do ex-deputado, a Assembleia esteja votando um PL que nasce junto à sociedade civil organizada, iniciativa do Instituto Cultural Floresta. “Iniciativas como esta devem ter espaço para que o RS volte a prosperar”, frisou.
 
Homenagem a Cezar Busatto
Ao final das manifestações dos deputados, e antes do período da Ordem do Dia, o presidente Marlon Santos (PDT) suspendeu os trabalhos da Casa por um minuto, em homenagem ao ex-deputado Cezar Busatto, falecido na madrugada do dia 13. A solicitação partiu do deputado Vilmar Zanchin, da bancada do MDB. No microfone de apartes, os deputados Adão Villaverde (PT), Manuela d Ávila (PCdoB), Pedro Ruas (PSOL), Enio Bacci (PDT) e Maurício Dziedricki (PTB) igualmente lamentaram o passamento do ex-parlamentar e destacaram aspectos da sua trajetória política e pública. Marlon Santos afirmou, por fim, que o Parlamento como um todo somava-se ao registro.
© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Sessão Plenária

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul
Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000

Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30