GRANDE EXPEDIENTE
Zilá Breitenbach faz alerta no Grande Expediente sobre prevenção do câncer colorretal
Francis Maia - MTE 5130 | Agência de Notícias - 17:00 - 02/04/2019 - Edição: Sheyla Scardoelli - MTE 6727 - Foto: Michael Paz

No Grande Expediente da sessão plenária desta terça-feira (2), a deputada Zilá Breitenbach (PSDB) destacou a Semana de Rastreamento do Câncer Colorretal, realizada de 1° a 7 de abril dentro da campanha de conscientização sobre a grave incidência da doença na população do Rio Grande do Sul. A Lei 14.365/13, que define 6 de abril como o Dia Estadual de Rastreamento ao Câncer Colorretal, é de autoria da parlamentar, que deu ênfase à prevenção da doença.

Da tribuna, a deputada referiu que esse tipo de câncer letal é o terceiro com maior incidência, ficando atrás apenas dos cânceres de pulmão e mama. “São 1,4 milhões de casos novos, em nível mundial”, observou Zilá, detalhando que no Brasil a doença é a segunda mais incidente entre as mulheres, depois do câncer de mama. Entre os homens, é o terceiro câncer mais frequente, depois de próstata e pulmão. Em 2015, foram 16.697 vítimas da doença no país. O Instituto Nacional do Câncer, Inca, estima em 36 mil os novos casos, sendo 18 mil em mulheres e 17 em homens. Um dos tipos de câncer mais comum do mundo, o colorretal registrou 1,8 milhão de novos em 2018, conforme o Fundo Mundial para Pesquisa de Câncer.

Outra observação da deputada foi quanto ao risco de desenvolver a doença, que é de uma em 24 mulheres (4,15%) e um em 22 homens (4,49%), de acordo com a Sociedade Americana do Câncer. Embora um dos tumores mais letais, “a doença é tratável e frequentemente curável”, disse Zilá, dependendo do estágio em que é descoberta, o que torna fundamental o diagnóstico precoce. Ela frisou que “muitos hospitais e secretarias de saúde têm equipamentos de diagnóstico, os exames de colonoscopia, mas sem a saúde preventiva o cidadão não terá o alerta de que poderá ter esse tipo de câncer”.

Mudança de hábitos
A prevenção tem como eixo a mudança de comportamento e conscientização da população, rastreamento do câncer e de lesões, e tratamento imediato, destacou. Ela explicou que a doença é associada a fatores genéticos, ambientais e ao estilo de vida. Nos fatores de risco estão o consumo de bebidas alcoólicas, a baixa ingestão de frutas e vegetais, o alto consumo de carnes vermelhas e de alimentos processados, obesidade, trabalhismo e sedentarismo. Aliam-se, ainda, entre os fatores de risco a hereditariedade, doenças inflamatórias intestinais, dietas hiperproteicas e baixo consumo de fibras e cálcio. O primeiro passo para a prevenção é a mudança alimentar, com nutrição balanceada e prática regular de atividade física e controle do peso, conforme orienta a Sociedade Brasileira de Cancerologia.

A colonoscopia é o exame padrão para investigar doenças do cólon e reto, com capacidade para localizar a lesão e permitir biópsia para confirmação. Observou, também, que Porto Alegre foi a primeira cidade do país a oferecer rastreamento para câncer de intestino pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em parceria com o INCA e da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. Outra novidade, afirmou a deputada, é de que brasileiros descobriram que 16 bactérias da microbiota intestinal podem indicar câncer colorretal em estágio inicial.

Zilá destacou o apoio de diversos institutos, como Imama, e as ligas femininas de combate ao câncer, pelas campanhas que realizam para alertar e prevenir a população. Nesse sentido, salientou a lei em vigor desde 2012, que dá o direito ao tratamento no período de 60 dias depois de diagnosticado o câncer, mas ainda desconhecida, “temos que avançar”, afirmou, tendo em vista a escassez de recursos na saúde. Os portadores de câncer têm benefícios no saque do FGTS, do PIS-PASEP, auxilio-doença, aposentadoria por invalidez, tratamento fora do domicílio, isenção no imposto de renda, financiamento da casa própria, isenção do IPTU, e as mulheres têm as cirurgias de reposição das mamas. Pediu mais recursos em campanhas de prevenção do câncer colorretal, que avança também entre os jovens.

Apartes
Do plenário, registraram apartes os deputados Frederico Antunes (PP); Gerson Burmann (PDT); Pedro Pereira (PSDB); Rodrigo Lorenzoni (DEM); Dr. Thiago Duarte (DEM); Pepe Vargas (PT); Sebastião Melo (MDB); Sérgio Peres (PRB); Tenente Coronel Zuco (PSL); Rodrigo Marone (PODE); e a deputada Kelly Moraes (PTB).

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Sessão Plenária

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul
Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000

Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30