GRANDE EXPEDIENTE
Carlos Búrigo faz homenagem aos 70 anos da Randon
Francis Maia - MTE 5130 | Agência de Notícias - 16:50 - 04/06/2019 - Edição: Sheyla Scardoelli - MTE 6727 - Foto: Vinicius Reis
Viuva, D. Nilva, ao lado dos filhos Alexandre e Daniel, receberam placa do deputado Búrigo (C)
Viuva, D. Nilva, ao lado dos filhos Alexandre e Daniel, receberam placa do deputado Búrigo (C)
O Grande Expediente desta terça-feira (4) foi utilizado pelo deputado Carlos Búrigo (MDB) para registrar os 70 anos da empresa Randon, de Caxias do Sul. A homenagem destacou a perseverança do fundador da gigante das carrocerias, Raul Randon, cujas digitais empresariais definiram o perfil do município da Serra Gaúcha e projetaram o Rio Grande do Sul no mapa mundial dos negócios.

Da tribuna, o deputado Carlos Búrigo destacou a oportunidade de conviver com os “protagonistas de seu tempo”, aqueles que fizeram a diferença deixando suas marcas nas comunidades, forjando cidades e regiões, “contribuindo para construir”, conforme definiu Raul Anselmo Randon. “A trajetória da família se confunde com a trajetória da indústria caxiense e gaúcha”, disse o deputado, resumidos na data de 6 de agosto de 1929, quando nasceu no município de Tangará, em Santa Catarina, o titular do conglomerado que emprega em torno de 11 mil pessoas e exporta seus produtos para mais de 100 países.

Idealismo e inovação
Tudo começou numa pequena oficina de reforma de motores industriais, em 1949, ao lado do irmão Hercílio. A Mecânica Randon surgiu quatro anos depois, pioneira na fabricação de freios a ar e terceiro eixo para caminhões, produtos inovadores na época. A parceria com o irmão marcou o perfil familiar da empresa, marca essencial do conglomerado. No cenário pós-guerra desabastecido da década de 50 do século passado, as oficinas mecânicas foram os núcleos iniciais da industrialização do setor de transportes e a Randon, na década seguinte, acelerou sua expansão com novas filiais e empresas do ramo, fabricando os primeiros semirreboques e o terceiro eixo- balancim para caminhões pesados para implementos. Nos anos 70 foi dada a abertura para o mercado internacional, com a venda de 1.005 reboques para a Argélia, a expansão do parque fabril, e fundação da Randon Veículos, com o primeiro veículo automotivo fabricado no Rio Grande do Sul, e o primeiro caminhão fora-de-estrada. O período registrou a abertura de capital, outra inovação para a época e para o tipo de atividade.

Idealista e inovador, a abertura de capital mostrou-se essencial para Raul Randon ampliar seus negócios com grupos e empresas estrangeiras, definindo um “empreendedorismo incomum em termos nacionais”, disse Búrigo. Ao retornar de viagem à Itália, o empresário decide aumentar a produção de 700 reboques e semirreboques anuais para mil unidades por mês, atitude que define o empresário, cujas decisões eram precedidas de amplo domínio do mercado e diálogo com outros estados e países. A recessão mundial dos anos 80 levou a Randon à concordata, levantada antes do prazo legal pelas parcerias internacionais para incorporar novas tecnologias. A partir daí surgiram novas associações, a Rockwel em 1986, e a Randon Consórcios, em conformidade com “o pensamento arrojado e desafiador” empreendido pelo fundador que chegou nos anos 90, da globalização, pronto para um novo modelo de gestão. Em 1992 foi criada a holding Randon Participações S.A. e definida a segmentação dos negócios nos ramos de implementos rodoviários, autopeças, veículos especiais e prestação de serviços. Foi incorporada a Fras-le, a fundação da JOST Brasil, como joint venture com a alemã JOST Werke, e a Randon Argentina.

Paralelo ao setor automotivo, surgiu a RASIP, em 1979, nos Campos de Cima da Serra, vinculada ao agronegócio e uma das maiores produtoras de maçã e queijo da variedade Grana Padano do país. O vinho RAR, produzido no complexo, é outro destaque ao lado do projeto de produção de azeite de oliva.

Parceria familiar
Dirigente da Câmara de Indústria e Comércio de Caxias do Sul durante quatro anos, no início dos anos 2000 surgem novas mudanças, como a associação com a Meritor, criando a Suspensys; a Fundição Castertech de Tecnologia; a Fras-le China; a Randon Chapecó e a Controil, na cidade de São Leopoldo, além do Banco Randon. Aos 60 anos, em 2009 a empresa passa a ser presidida por David Randon e dez anos depois, assume o irmão, Daniel. Consolida-se o Centro Tecnológico Randon, em Farroupilha, e é lançada a pedra fundamental da Randon Araraquara, e a implantação do Instituto Hercílio Randon. O conglomerado acumula montadoras, com a produção de implementos, vagões e veículos especiais, autopeças, na fabricação de lonas, pastilhas, sistemas de freio, eixo, suspensão e conjunto de articulação e acoplamento, e serviços financeiros, com consórcios e o Banco Randon.

Búrigo destacou, ainda, a parceria familiar que consolidou a empresa, destacou a presença de 80% dos trabalhadores de Caxias do Sul e os títulos entre as 10 maiores fabricantes de semirreboques do mundo, segunda maior fabricante brasileira de vagões ferroviários, uma das maiores fabricantes de materiais de fricção no mundo e líder nacional na produção de materiais de fricção, freios a ar, suspensões, eixos e componentes comerciais.

Na área social, o Instituto Elisabetha Randon, que leva o nome de sua mãe, administra programas de sustentabilidade, ética, e preservação da história, como o Programa Florescer, com mais de cinco mil crianças atendidas e projetado para atender os filhos de funcionários, hoje atende também a comunidade. ‘Até seu falecimento, em março de 2018, Raul Randon pensou o mundo sempre no futuro”, encerrou o deputado, referindo o reconhecimento internacional com a Laurea Doutor Honoris Causa, pela Universidade de Pádua, na Itália, em 2017, segundo brasileiro a recebê-la, depois do escritor Jorge Amado. Casado com Nilva, teve os filhos Roseli, Maurien, Davi, Alexandre e Daniel.

Apartes
Do plenário, manifestaram-se em apartes os deputados Tenente-Coronel Zucco (PSL); Pepe Vargas (PT); Elton Weber (PSB); Sérgio Peres (PRB); Fábio Ostermann (NOVO); Paparico Bachi (PR); Ernani Polo (PP); Neri, o Carteiro (SOLIDARIEDADE); Tiago Simon (MDB); Aloísio Klassmann (PTB); e Luiz Henrique Viana (PSDB).

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Grande Expediente

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia
Rádio Assembleia
CONSCIÊNCIA NEGRA
COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA
COMISSÕES DE ECONOMIA E DE FINANÇAS
COMISSÃO DE SAÚDE E MEIO AMBIENTE
» Veja mais

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30