SEGURANÇA E SERVIÇOS PÚBLICOS
Aprovados em concurso para analista pleiteiam extensão de validade junto à Casa Civil
Marinella Peruzzo - MTE 8764 | Agência de Notícias - 12:26 - 13/06/2019 - Edição: Sheyla Scardoelli - MTE 6727 - Foto: Celso Bender
Ao término de audiência pública da Comissão de Segurança e Serviços Públicos, realizada na manhã desta quinta-feira (13), deputados e demais participantes se dirigiram à Casa Civil para a entrega de documento pleiteando a extensão da validade de concurso para analista de projetos da Secretaria de Modernização Administrativa e Recursos Humanos (SMARH), que se encerra no dia 15 de junho, e a nomeação imediata dos aprovados.

Ao longo da audiência pública, o presidente da Comissão, deputado Jeferson Fernandes (PT), criticou a atual política de desmonte do serviço público, avaliando que a justificativa dada pelo governo de que não havia recursos para as contratações não se sustentava, uma vez que via serem chamados servidores para cargos em comissão. “Há um discurso falacioso de que o Estado deve ficar só com Segurança. Saúde e Educação, no entanto os primeiros cargos a serem cortados são justamente nessas áreas”, disse.

Ele deu o exemplo do que acontecia na Brigada Militar, que já teve um efetivo de 37 mil brigadianos e hoje contava com apenas 15 mil, dos quais 2 mil estavam na fila para se aposentar.

O parlamentar relatou audiência pública realizada na semana anterior a respeito da nomeação de servidores para a Brigada Militar e o Corpo de Bombeiros, quando foi dito por representante do governo que o prazo de validade do concurso em discussão contava a partir da sua homologação e não da sua realização.

A deputada Sofia Cavedon (PT) parabenizou os participantes da audiência afirmando que a luta deles não era meramente por empregos, mas por algo maior. Lamentou a precarização do serviço público e a perda de direitos obtidos com a Constituição de 1988. Disse que, antes dessa época, somente quem “era amigo do rei” ou “seguia a cartilha” obtinha algum avanço na carreira. Para a deputada, o momento atual era de marginalização do serviço público visando a entrega de riquezas à exploração privada.

Representando a comissão dos aprovados no concurso, Luana Camila Brizola da Silva e Letícia Franco Waldman defenderam o direito a ocuparem os cargos para os quais se prepararam. Segundo Luana, foram 4 mil aprovados no concurso realizado em 2014. A partir de consultas ao portal da Transparência, disse ter verificado a existência de vagas e uma grande defasagem em todas as áreas.

Também se aliaram ao pleito dos aprovados o presidente do Conselho Regional de Serviço Social, Agnaldo Engel Knevitz, o presidente do Sindicato dos Servidores de Nível Superior do Poder Executivo do Estado (Sintergs), Nelcir André Varnier, e a representante da Frente Gaúcha do SUAS, Lea Biasi, entre outros representantes da comissão de aprovados e de entidades participantes.   

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Comissão de Segurança e Serviços Públicos, audiência pública

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia
Rádio Assembleia
PODCAST
21/01/2022 12:54 Semana AL em 60 segundos
BALANÇO - COMISSÃO DE CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS
BALANÇO - COMISSÃO DE ASSUNTOS MUNICIPAIS
» Veja mais

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30