COMUNICAÇÕES
Pronunciamentos na tribuna nesta quinta-feira
Letícia Rodrigues - MTE 9373 | Agência de Notícias - 16:00 - 05/09/2019 - Edição: Sheyla Scardoelli - MTE 6727 - Foto: Celso Bender
Sessão plenária desta quinta-feira, deputados Pepe Vargas e Sebastião Melo
Sessão plenária desta quinta-feira, deputados Pepe Vargas e Sebastião Melo

Confira o resumo dos pronunciamentos dos deputados durante o período das Comunicações da sessão plenária do Parlamento gaúcho desta quinta-feira (5). A íntegra das manifestações pode ser ouvida no endereço www.al.rs.gov.br/legislativo, em áudios das sessões.

Rodrigo Lorenzoni (DEM) registrou que ontem (4) o Executivo protocolou na Assembleia Legislativa o PL 409/2019, que autoriza o Estado a doar, com encargos, imóveis no município de Guaíba ao Sport Clube Internacional para a implantação do centro de treinamento (CT) do time. O parlamentar destacou a importância do empreendimento para a formação de atletas, ressaltando que o projeto estabelece que o clube, como contrapartida, faça investimentos em melhorias físicas e estruturais em escolas estaduais. Lembrou que, na legislatura passada, projeto semelhante já foi aprovado em relação ao Grêmio e pediu celeridade na tramitação da matéria.  

Pepe Vargas (PT) falou da audiência pública, realizada pela manhã (5), na Comissão de Segurança e Serviços Públicos sobre os imóveis do Instituto de Previdência do Estado (IPE) e que uma subcomissão foi criada para fazer uma “ressonância magnética” da situação do instituto. Lembrou que, em 2018, o Executivo enviou projeto de lei que separou o IPE em duas autarquias, o IPE Saúde e o IPE Previdência. No mesmo projeto, o governo incluiu artigo estabelecendo que os imóveis do IPE, que por lei estão afetos ao fundo de assistência à saúde, poderiam ser alienados pelo Estado que, em contrapartida, faria aportes para suprir eventuais insuficiências financeiras do IPE Saúde. A bancada do PT, segundo Pepe, votou contra o projeto por causa dessa questão que foi levada à Justiça. “Não tenho dúvidas de que o Estado irá perder essa ação”, avaliou, informando que o Estado já alienou vários imóveis do IPE desde que a lei entrou em vigor. Registrou ainda que o governo é omisso com o IPE Saúde por só ter indicado o presidente em agosto e pelo fechamento de agências no interior em função de aposentadoria de servidores.

Giuseppe Riesgo (Novo) registrou sua revolta com a aprovação, pela Câmara dos Deputados, por 263 a 144 votos, de projeto que amplia o uso do fundo partidário e autoriza os partidos a utilizarem esse recurso para outros fins. Conforme Riesgo, agora o fundo partidário poderá ser utilizado para pagar advogados para os partidos políticos, além de abrir margem para um aumento do fundo eleitoral. “Isso é uma aberração absurda porque faz que a população tão sofrida, que paga seus impostos diariamente, querendo ou não, gostando ou não, estando disposta ou não, é obrigada a pagar mais ainda para partido político fazer campanha”, declarou. Enquanto o governo federal teve que fazer contingenciamento de verbas na educação e em outras áreas, registrou o parlamentar, o Congresso aumenta as benesses da classe política. Na visão de Riesgo, isso é vergonhoso, já que os deputados foram eleitos para representar o povo e não para legislar em causa própria. Lembrou ainda que a ALRS está dando exemplo com a redução dos privilégios dos parlamentares, o que não ocorre em relação aos nossos representantes em Brasília.

Sebastião Melo (MDB) fez um resumo da tribuna da audiência pública ontem (4), da Comissão de Economia, Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, que tratou da venda das ações do Banrisul, já anunciadas pelo governador. Explicou os propósitos da audiência - saber se o valor das ações a serem vendidas estão compatíveis com o patrimônio do banco - e confrontar a afirmação anterior de Eduardo Leite, no período eleitoral, de que não venderia as ações do Banrisul. Disse, ainda, que a ausência do governo justificada pelo sigilo não se sustenta, uma vez que ao anunciar a venda das ações, “todos os atos têm que cumprir o rigor da transparência”. Avisou que nova audiência está sendo requerida e, caso o governo não compareça, o presidente do Banrisul será convocado a comparecer, conforme possibilita o Regimento da Assembleia.

Sofia Cavedon (PT) tratou da grave situação enfrentadas pelas universidades públicas diante dos cortes de recursos promovidos pelo MEC, em especial na área de pesquisa, atingindo projetos e programas de ciência e tecnologia. Alertou que especialmente os jovens estão sofrendo as consequências dessa ação do governo federal e conclamou os deputados a se unirem numa força política pluripartidária em apoio às universidades. Relatou que até o momento foram cortadas 5.613 bolsas de mestrado e doutorado previstas para este ano, totalizando 11.800 bolsas eliminadas desde o início de 2019. No RS, o impacto atinge quase 800 novas bolsas, atingindo estudantes que estavam em processo de classificação, aguardando para assumir as pesquisas, “significa menos 4 milhões de reais que entrariam para a economia do RS”, observando que esses recursos são fundamentais para os jovens estudantes no período que antecede o início do trabalho formal. De outra parte, lamentou que a escolha de gestão do governo federal provoca a descontinuidade da pesquisa e da ciência, com graves consequências. Leu, a seguir, manifestações dos reitores da UFRGS, UFPEL e UFSM, sobre a gravidade da imposição de restrições com os cortes que inviabilizarão cursos de pós-graduação e afetarão também os alunos.

* Colaboração de Francis Maia

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Sessão Plenária

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia
Rádio Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30