Artigo
Modelos teóricos não podem substituir a decisão de gestores públicos
Fábio Ostermann e Giuseppe Riesgo | Novo - 09:49 - 19/06/2020

A ideia central do modelo de distanciamento controlado no Rio Grande do Sul é permitir uma retomada segura das atividades econômicas, em consideração às peculiaridades das diversas regiões do Estado e sem que a mesma régua seja usada para todos os setores da economia. Trata-se de uma proposta bastante interessante, trazendo consigo a intenção dar mais previsibilidade para trabalhadores e empreendedores.

No entanto, a implantação prática tem se mostrado complexa e, às vezes, equivocada. Desde o início já tivemos três alterações no sistema. A última modificação aconteceu quando o Executivo anunciou a revisão de bandeiras vermelhas para Santa Maria e Santo Ângelo.

O fato é que modelos podem servir muito bem como guias para a tomada de decisão. O resultado da análise de suas variáveis e indicadores pode apontar diretrizes a serem seguidas por gestores públicos na formulação de políticas, sendo instrumentos importantes na tomada de decisão. É um erro, contudo, supor que modelos possam substituir a própria decisão dos gestores. Suas variáveis dificilmente conseguem traduzir o cenário por inteiro na sua complexidade e nos seus detalhes. Devem ser utilizados, portanto, como bússolas que permitem uma melhor orientação em meio a uma tempestade em mar aberto. Jamais como um substituto ao timoneiro, responsável por conduzir o navio para longe da tempestade.

Ainda que os ajustes realizados tenham tido o intuito de melhorar o sistema proposto, seguidas revisões acendem um sinal de alerta. Quanto mais frequentes as alterações dos parâmetros de um determinado método, menor a credibilidade frente à população e maior a imprevisibilidade, deixando o modelo de ser um instrumento efetivo de incentivo à tomada de decisão de governantes e cidadãos.

Como explicar aos habitantes de uma região que o fechamento ou a abertura do comércio, e o consequente desemprego de milhares de pessoas, pode depender de uma diferença mínima no cálculo de bandeiras? Como empresários e trabalhadores vão conseguir se organizar com um abre e fecha frequente da economia cuja decisão é delegada a uma planilha de Excel?

A metodologia do modelo de distanciamento controlado é, sem dúvidas, um avanço para o RS. Mas deve servir como um guia para a deliberação dos governantes. Modelos não podem substituir a própria decisão dos gestores,  ainda mais em meio a uma pandemia de proporções e consequências tão amplas quanto trágicas.

*Deputados Estaduais 

© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30