MANDATO
Audiência pública expõe falhas na gestão do Detran
Juarez Sant Anna - MTE 15.366 | Novo - 16:57 - 22/10/2021 - Foto: Divisão de fotografia
Em audiência proposta pelo deputado Giuseppe Riesgo (NOVO), na Assembleia Legislativa, integrantes do Detran relataram problemas na gestão do órgão, nesta quinta-feira (21/10). Entre eles, a fila de espera para a realização das provas práticas da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), que já soma cerca de 100 mil alunos, e um período de espera que pode ultrapassar os três meses. 

Conforme Riesgo, a audiência teve como objetivo investigar os motivos pelo tempo expressivo nas filas e encontrar soluções para o problema que atinge milhares de gaúchos hoje. “A demora para a aplicação das provas prejudica o desenvolvimento econômico do Estado e o cidadão que se preparou para a realização do exame. Colocamos a Assembleia Legislativa à disposição para revertermos as falhas apresentadas pela administração do Detran”, pontua.

Como deliberação da audiência, o deputado se comprometeu em buscar um diálogo com a Casa Civil para a diminuição da fila de espera; e a mudança sobre a gratificação dos servidores, a partir do número de provas por mês, valorizando a produtividade dos profissionais e estimulando a realização de um maior número de exames. 

O diretor-geral do Detran, Enio Bacci, estimou o período de 12 meses para a normalização da fila, vinculado à manutenção dos 40 servidores contratados de forma emergencial e a ampliação do quadro de funcionários para 60 aplicadores. Segundo Bacci, o estado de greve decretado pelos servidores, que acarretou na diminuição de exames ao mês, foi um fator determinante para o prolongamento do tempo de espera. “Acima dos direitos dos servidores ou dos interesses do Detran, precisa estar a qualidade dos serviços prestados ao cidadão”, argumenta Bacci. 

Representante do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Estado do Rio Grande do Sul (SindiCFC), Edson Luis da Cunha, apontou o prejuízo pedagógico por parte dos alunos e a importância do andamento dos projetos na Casa Civil para a normalização dos serviços.

Com a ausência de servidores pelo estado de greve, os profissionais contratados assumiram a condução dos trabalhos, que acabaram prejudicados pelo acumulo de demanda- em média, são aplicadas 16 provas mensais, antes da pandemia eram 36 exames por servidor. “Precisaremos da ajuda do secretário-chefe Artur Lemos para não gerarmos mais desgaste para a população gaúcha”, finaliza.
© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Comissão de Finanças, audiência pública

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30