PROCURADORIA ESPECIAL DA MULHER
Seminário aborda políticas públicas para combater violência contra a mulher
Olga Arnt - MTE 14323 | Agência de Notícias - 10:43 - 03/12/2021 - Edição: Sheyla Scardoelli - MTE 6727 - Foto: Vinicius Reis

Durante um dia inteiro, agentes públicos e lideranças de 115 municípios gaúchos se reuniram no Teatro Dante Barone para debater formas para quebrar o ciclo de violência doméstica. Voltado para prefeitos, vice-prefeitos, secretários municipais e vereadores, o evento intitulado NósporElas - Seminário de Políticas Públicas para Mulheres foi uma iniciativa da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa e ocorreu na última quinta-feira (2).


A procuradora da Mulher do Parlamento gaúcho, deputada Franciane Bayer (PSB), afirmou que o encontro teve um simbolismo forte por reunir pessoas que ocupam funções de liderança e podem desenvolver políticas públicas de proteção às mulheres. Ela defendeu a realização de um trabalho de forma articulada entre todas as esferas de poder - municipal, estadual e federal –, buscando o que chama de “alinhamento das estrelas”, e atuação conjunta para “mudar a cultura da violência que está enraizada na sociedade”. “Nos unindo e trabalhando numa rede organizada e integrada é que faremos a diferença”, apontou.

A procuradora revelou que o Orçamento do estado para o próximo ano prevê R$ 5 milhões para o desenvolvimento de políticas públicas de proteção à mulher.  Segundo a parlamentar, a Secretaria de Segurança irá implantar um sistema pioneiro em que os agressores serão monitorados eletronicamente e, quando houver aproximação, a vítima receberá um aviso no celular e será informada a melhor rota de fuga. Além disso, serão abertas cerca de duas mil vagas de acolhimento na rede hoteleira do Rio Grande do Sul, em parceria com o Instituto Avon.

Painel
Franciane falou também sobre a importância e explicou os passos para a criação de Procuradorias da Mulher nas Câmaras Municipais. “A procuradoria é uma porta para acolher as mulheres que sofrem violência e muitas vezes não têm coragem de ir até uma delegacia de polícia”, declarou.

Ela ressaltou ainda que a procuradoria empodera e dá visibilidade aos mandatos femininos nos espaços legislativos, ocupados majoritariamente por homens, e recomendou que, como na Assembleia Legislativa, tenha caráter apartidário.

O seminário abordou durante todo o dia questões como formas de violência e seus impactos na vida da mulher e da família e a necessidade de capacitação profissional das mulheres.

Campanhas
Por iniciativa da Procuradoria, a fachada frontal do Palácio Farroupilha ficará iluminada de laranja até o dia 10 de dezembro, em alusão ao movimento 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. Até a mesma data, o Espaço de Exposições Deputado Carlos Santos na entrada da Assembleia sediará a exposição da Polícia Civil "O Silêncio também é uma Arma”. A mostra também é alusiva aos  16 Dias de Ativismo.
© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Procuradoria Especial da Mulher

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30