BALANÇO 2021
Plenário da Assembleia Legislativa apreciou 274 proposições em 48 sessões deliberativas
Letícia Rodrigues - MTE 9373 | Agência de Notícias - 09:00 - 14/01/2022 - Foto: Vinicius Reis
Sessões deliberativas passaram a ser exclusivamente presenciais a partir de novembro
Sessões deliberativas passaram a ser exclusivamente presenciais a partir de novembro
Entre fevereiro e dezembro de 2021, o plenário do Parlamento gaúcho apreciou 274 matérias, aprovando 267 delas, rejeitando quatro e mantendo três vetos do Executivo. Foram realizadas 48 sessões deliberativas: 26 extraordinárias híbridas, 11 extraordinárias virtuais, oito ordinárias e três extraordinárias. Ainda houve oito sessões ordinárias híbridas, sete solenes e três especiais.
 
As sessões híbridas (permitindo a participação presencial e virtual dos parlamentares) foram iniciadas em 27 de abril. Até então as sessões foram apenas virtuais. A partir de 9 de novembro, com a entrada em vigor das modificações do Regimento Interno, as sessões deliberativas, normalmente realizadas nas terças-feiras, passaram a ser exclusivamente presenciais e as galerias do plenário voltaram a receber público. Também foram retomadas as sessões solenes e especiais, em formato híbrido, e as ordinárias nas quartas e quintas-feiras, adotando o formato híbrido também.
 
No total, foram 66 sessões realizadas no período. Além das 48 sessões deliberativas, ocorreram sete sessões solenes ( de eleição e posse da Mesa Diretora, em fevereiro; em homenagem aos trabalhadores e às trabalhadoras da área da Saúde, em abril; e alusiva ao Dia Internacional dos Trabalhadores, em maio; alusiva ao Movimento Cívico da Legalidade, em agosto; do Dia Estadual da Consciência Negra, em novembro; e duas da entrega da medalha Deputado Emérito aos ex-deputados Alceu Moreira e Celso Bernardi, em dezembro); uma sessão especial com comparecimento do governador Eduardo Leite para apresentar sua mensagem ao Parlamento gaúcho, em fevereiro; e duas sessões especiais públicas para prestação de contas do Ministério Público do Estado, em maio, e da Defensoria Pública do Estado, em dezembro).
 
Do total de matérias apreciadas no ano, foram aprovadas duas propostas de emenda à Constituição, 15 projetos de lei complementar, 171 projetos de lei, 12 projetos de decreto legislativo, 13 projetos de resolução e 54 requerimentos (35 comuns, cinco de comissão especial, quatro de comissão de representação externa e 10 diversos). Foram rejeitados dois projetos de lei, um requerimento diverso e um veto parcial do Executivo. Também foram aceitos dois vetos totais e um veto parcial do Executivo.
 
Entre os projetos que mais geraram debate entre os parlamentares estão os de origem do Poder Executivo: o PL 11 2021, que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2020 para permitir a compra de vacinas  contra a Covid-19; o PLC 13 2021, que dispõe sobre o Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Militares do RS e institui o Fundo Previdenciário dos Servidores Militares; o PLC 12 2021, que dispõe sobre o Regime de Recuperação Fiscal do Rio Grande do Sul; o PL 36 2021, que trata das taxas do Detran; o PL 65 2021, que institui o auxílio emergencial de apoio à atividade econômica e de proteção social, bem como estabelece medidas excepcionais de enfrentamento às consequências econômicas e sociais decorrentes da pandemia de Covid-19; o PL 260 2020, que altera a Lei nº 7.747 de 22 de dezembro de 1982, que dispõe sobre o controle de agrotóxicos e outros biocidas em nível estadual; o PL 211 2021, que autoriza o Poder Executivo do Estado do Rio Grande do Sul a promover medidas de desestatização da Corsan; o PL 369 2021, que inclui a educação como critério de distribuição do ICMS aos municípios; o o PLC 378 2021, que estabelece normas de finanças públicas no âmbito do Estado voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal com a adoção de mecanismos de limitação do gasto público e de controle e manutenção do equilíbrio das contas públicas; o PL 422 2021, que cria as Unidades Regionais de Saneamento Básico 1 e 2; e o PL 478 2021, que reajusta o subsídio mensal dos membros da carreira do Magistério Público Estadual.
 
De origem parlamentar, os destaques foram o PL 144 2020, da deputada Fran Somensi (Republicanos), que reconhece a prática da atividade física e do exercício físico como essenciais para a população do Rio Grande do Sul; a PEC 280 2019, do deputado Sérgio Turra (PP) e mais 24 parlamentares, que revoga os §§ 2º e 5º do art. 22 da Constituição do Estado do Rio Grande do Sul, retirando a exigência de realização de plebiscito para a venda da Corsan, Banrisul e Procergs; o PL 170 2019, do deputado Fábio Ostermann (NOVO), que dispõe sobre educação domiciliar; o PL 482 2015, do deputado Pedro Pereira (PSDB), que revoga a Lei nº 7.285, de 23 de julho de 1979, que dispõe sobre a concessão de subsídios a ex-governador; o PL 236 2020, do deputado Elton Weber (PSB) e mais três parlamentares, que introduz modificações na Lei nº 13.249, de 08 de setembro de 2009, que cria o Cadastro para Bloqueio do Recebimento de Ligações de Telemarketing; e os quatro projetos de decreto legislativo (PDL 9 2021, PDL 10 2021, PDL 11 2021 e PDL 13 2021) da Comissão de Constituição e Justiça sustando o pagamento de auxílio saúde a integrantes do Poder Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública.
 
Regimento Interno
Aprovado em setembro no plenário, o PR 8 2021 foi responsável pela primeira atualização do Regimento Interno da Casa em 30 anos. As medidas entraram em vigor em 9 de novembro.
 
Em relação às sessões plenárias, ficou determinado que as ordinárias e extraordinárias, serão presenciais sempre que deliberativas, ficando facultada para as sessões em que não haja Ordem do Dia a realização na modalidade híbrida ou virtual. A pauta de votações será definida em reunião de líderes na semana anterior à apreciação das matérias em plenário. Já as sessões solenes e especiais serão realizadas às quartas-feiras,  todas de forma híbrida, compostas de parte presencial e parte virtual.
 
Sobre as comissões parlamentares, a reforma no Regimento Interno estabeleceu que as reuniões serão presenciais, facultada a participação híbrida ou virtual mediante requerimento verbal de um de seus integrantes na reunião da semana anterior a  sua realização devidamente aprovado pela maioria absoluta dos membros.
 
Também houve a inclusão no Regimento da consulta pública on-line para recebimento de sugestões e contribuições às propostas dos parlamentares. As consultas poderão ser realizadas pelas comissões de mérito para recebimento de sugestões e contribuições aos textos das proposições, durante o período de tramitação no órgão técnico.
© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Sessão Plenária

PESQUISA DE NOTÍCIAS
Termo
Período
   


TV Assembleia
Rádio Assembleia
COMISSÃO DE AGRICULTURA
COMISSÃO DE SEGURANÇA, SERVIÇOS PÚBLICOS E MODERNIZAÇÃO DO ESTADO
COMISSÃO DE CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS
» Veja mais

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30