alrsLegExibeMateria
COMISSÕES
Em audiência pública, servidores reclamam de demora na concessão de aposentadorias
Olga Arnt - MTE 14323 - 13:15 - 02/12/2021 - Foto: Reprodução Fotografia / ALRS
Em audiência pública da Comissão de Segurança, Serviços Públicos e Modernização do Estado, realizada na manhã desta quinta-feira (2), representantes de diversas categorias do funcionalismo voltaram a reclamar de atrasos na concessão de aposentadorias. O encontro, que ocorreu em ambiente virtual, foi proposto pela deputada Sofia Cavedon (PT).

Segundo o vice-presidente do Cpers-Sindicato, Edson Garcia, as mudanças no sistema previdenciário gaúcho geraram um grande número de pedidos de aposentadoria em 2020, e o IPE/Prev acabou atrasando a análise dos processos em mais de um ano. “Houve casos de colegas, que morreram esperando pelo benefício a que tinham direito”, revelou. Garcia, que também é conselheiro do instituto, afirmou também que neste ano houve uma aceleração na apreciação das solicitações, mas que os benefícios ainda continuam demorando para entrar em vigência. Outro problema apontado pelo líder sindical é que alguns servidores encaminham pedido para aposentadoria de 40 horas e só recebem para 20h. “Os vencimentos relativos ao outro período só vêm seis ou sete meses depois, gerando uma redução drástica de salário”, apontou.

O vice-presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul, Rogério Viana, se somou às queixas. Segundo ele, a aposentadoria “leva tempo para sair e, quando o trabalhador recebe, os valores estão defasados”. Ele criticou a política do governo Leite para o funcionalismo e acusou o Executivo de “produzir superávit em cima de direitos dos servidores”.

Contraponto
O diretor-presidente do IPE/Prev,  José Guilherme Kliemann, reconheceu que ocorreram atrasos, devido ao grande número de pedidos decorrentes da reforma previdenciária. Garantiu, entretanto, que o IPE está conseguindo normalizar a situação e que a meta é analisar as solicitações e publicar as concessões no máximo em 60 dias. Para isso, está contratando emergencialmente 25 servidores e pretende realizar concurso público para 72 cargos na primeira quinzena de fevereiro de 2022.

Segundo Kliemann, em 2020 o instituto analisou 7.744 benefícios, sendo 5.927 aposentadorias e 1.817 pensões por morte, que devem ser concedidas de imediato aos dependentes. Até outubro deste ano, já foram concedidos 4.887 benefícios, 2.227 dos quais são aposentadorias e 2.660 pensões por morte. “Nos últimos dois anos, analisamos 12.631 benefícios. Levando em conta os dias úteis, são 35 por dia”, contabilizou.

A gerente de Benefícios do IPE, Cínara Regina Francisco, esclareceu alguns pontos relacionados ao formulário, considerado confuso, que os servidores devem preencher no encaminhamento do pedido de aposentadoria. Ela admitiu que não há como informar a opção legal mais favorável ao beneficiário, pois para isso o sistema teria que realizar simulações, o que ainda não está sendo feito. Segundo ela, o IPE deverá buscar uma solução para o problema no próximo período.
© Agência de Notícias
Reprodução autorizada mediante citação da Agência de Notícias ALRS.
© Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.
Versão de Impressão
Comissão de Segurança, Serviços Públicos e Modernização do Estado, audiência pública virtual

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Porto Alegre/RS - Cep 90010-300 - PABX (51) 3210.2000
Horário de atendimento: das 08:30 às 18:30